Alcoolismo: causas, sintomas e tratamento




Os portugueses são dos países da OCDE que consomem mais álcool e taxa de consumo diário mais alta da União Europeia. Não é claro quantos alcóolicos há no país. Se está preocupado com o consumo de álcool de alguém próximo de si, informe-se mais sobre as causas, os sintomas e o tratamento do alcoolismo. 


O que é o alcoolismo?

O alcoolismo não é o consumo de álcool, mas sim a dependência ao álcool. Com o passar do tempo e o consumo, a pessoa fica cada vez mais tolerante ao álcool, pelo que precisa de consumir cada vez mais, e mais quantidade, para conseguir o mesmo efeito. Por fim, o corpo já se habitua tanto ao álcool que, quando não consome, tem sintomas de abstinência.


Quais são os sintomas do alcoolismo?

Numa fase inicial, pode ser difícil notar os sintomas do alcoolismo. Muitos alcoólicos passam por uma fase de “alcoolismo funcional”, em que ainda conseguem desempenhar as tarefas do dia a dia. Só mais tarde é que o consumo do álcool começa a afectar as relações interpessoais, a clareza de pensamento e o estado de espírito. Fique atento:


  • comportamentos eufóricos e desinibidos; 

  • comportamentos subitamente agressivos; 

  • emotividade exagerada, incapacidade de controlar as emoções;

  • forte compulsão para beber, em qualquer altura do dia; 

  • aumento da quantidade de álcool que bebe a cada refeição;

  • náuseas, suor, ansiedade e tremores (abstinência) quando não bebe;

  • dificuldade a dormir, a descansar e fadiga crónica.


Quais são as causas do alcoolismo?

Há vários factores que aumentam a probabilidade de vir a sofrer de alcoolismo, como a genética, ter um doença mental (sobretudo depressão, ansiedade e bipolaridade) e factores sociais (viver numa sociedade que normaliza “beber”, iniciar o consumo de bebidas alcoólicas cedo, etc).


Qual é o tratamento para o alcoolismo? 

Infelizmente, o alcoolismo não tem cura. Um alcoólico estará em tratamento “de manutenção” para sempre, ou terá uma recaída. O primeiro passo é a desintoxicação, em que a pessoa tem de entrar num estado de abstinência total. É importante que este primeiro passo seja feito numa clínica de desintoxicação, com supervisão médica.  


Em alguns casos, o médico pode prescrever alguns medicamentos para gerir melhor o síndrome de abstinência. Depois dos primeiros dias, a maioria das pessoas beneficia de terapia de grupo ou pelo menos de ter um grupo de apoio, como os Alcóolicos Anónimos. A terapia individual, com um psicólogo, é útil nos casos de alcoolismo desencadeados por ansiedade, stress e depressão. 


Sobre de alcoolismo? Procure ajuda. A linha de ajuda dos Alcóolicos Anónimos Portugal é 217 162 969. Pode encontrar ainda o grupo mais próximo de si ou ir a reuniões online. Na Fixando consegue encontrar psicólogos por todo o país, e deixo aqui o link para encontrar psicólogos em Braga e psicólogos em Setúbal.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como ocupar saudavelmente as crianças?

O Bem-Estar e Ritmo é um espaço dedicado à saúde e ao bem-estar